quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Compartilhar senhas com o parceiro é bom?


A era digital trouxe para os casais ciumentos mais uma preocupação: o monitoramento das redes sociais. Com a desculpa de que não tem nada a esconder e que isso facilita a relação, alguns casais abrem mão da privacidade e dividem suas senhas pessoais. A terapeuta Fátima Repanas afirma que não é indicado compartilhar as senhas. “É extremamente saudável manter a individualidade e só dividir com o outro o que achar interessante”, diz.

Segundo a terapeuta, quando estamos apaixonados é normal querer ficar junto grande parte do tempo, mas o ideal que cada um tenha seu hobby e seu momento com os amigos, por exemplo. O mesmo vale para a vida virtual. “Manter o comando da própria vida e das próprias senhas é bom para a relação, mesmo que os casais ciumentos defendam que não”, afirma Fátima. É normal sentir curiosidade em saber quem mandou aquela mensagem ou com quem a outra pessoa anda trocando e-mails. “Quando a gente ama parece que esse instinto se potencializa, mas é muito importante manter o autocontrole”, completa.

Crédito: Shutterstock
Fuçar a vida do parceiro além de não ser saudável pode causar brigas desnecessárias. Uma frase fora de contexto pode gerar desentendimentos que deixam a relação vulnerável. “Às vezes o que lemos é interpretado de um jeito para gente, isso não acontece com o outro, aí começa a confusão”, ressalta a especialista.

“O ciúme brota das mais diversas fontes e nesse mundo virtual, essas fontes são inesgotáveis”, afirma Fátima. A principal dica da especialista é que a pessoa tente se conhecer mais e busque melhorar sua autoestima para que as encanações não tomem conta da relação.
Ele pediu a senha, e agora?
Se o parceiro é ciumento e sugeriu que houvesse um compartilhamento de senhas, mas você não é a favor dessa prática, seja sincera! Qualquer tentativa de fugir do assunto ou de dar uma desculpa esfarrapada vai soar “estranho” e até mesmo suspeito para a parte que pede a senha, como o outro tivesse o que esconder. “É preciso logo de cara explicar que esse tipo de comportamento não é prova de amor e que não é uma coisa legal para a vida do casal”, ressalta Fátima.
Proxima Anterior Inicio

0 comentários :

Postar um comentário