segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Os lugares que mais geram créditos na Nota Fiscal Paulista


São Paulo - Anda buscando formas de turbinar os créditos recebidos no programa Nota Fiscal Paulista? Um estudo feito pelo aplicativo CPF na Nota, que reúne informações de cerca de 500 mil usuários do programa, mostra quais tipos de estabelecimento costumam gerar mais créditos e, consequentemente, vale mais a pena pedir o CPF na nota.
O levantamento reuniu 10 milhões de notas fiscais emitidas entre julho do ano passado e fevereiro deste ano e chegou à conclusão de que serviços de alimentação para empresas e eventos ocupam o topo da lista ao transformar 5,7% do valor da compra em créditos, em média.
Ao coletar os CNPJs de cada nota fiscal, o aplicativo conseguiu chegar às categorias de estabelecimentos e prestadores de serviço que mais geram créditos no programa, de acordo com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) da Receita Federal. Quanto maior o porcentual do ICMS pago pelo estabelecimento e menor o número de consumidores que pediram o CPF em compras no local, maior a quantidade de créditos gerada nas compras. Isso porque o valor que é distribuído aos consumidores que solicitam a inclusão do CPF na nota fiscal é baseado no porcentual do imposto pago pelos comerciantes e prestadores de serviços.
Bruno Abreu, CEO do CPF na Nota, faz uma ressalva: nem sempre os locais listados irão oferecer mais créditos. "Se algum deles tiver optado pelo regime tributário do Simples Nacional não gera nenhum tipo de crédito ao consumidor", diz.
A Nota Fiscal Paulista permite aos estabelecimentos devolverem até 7,5% do valor da compra na forma de créditos, mas esse porcentual máximo não foi encontrado na amostragem do levantamento feito pelo CPF na Nota (você tem medo de pedir CPF na nota fiscal? Pois não deveria).
Menos créditos
A lista do CPF na Nota é útil porque está mais difícil acumular créditos no programa Nota Fiscal Paulista desde que o governo de São Paulo anunciou a redução de 30% para 20% o porcentual do ICMS recolhido por estabelecimento, em maio do ano passado.

Como o valor que é distribuído aos consumidores que solicitam a inclusão do CPF na nota fiscal é baseado no valor do imposto pago pelos comerciantes e prestadores de serviços, proporcionalmente os valores dos créditos também foram reduzidos.Mesmo que o estabelecimento não costume gerar créditos, continua valendo a pena pedir o CPF na nota por conta dos prêmios distribuídos pelo programa, principalmente se o valor da compra for alto, diz Abreu. "A cada 100 reais gasto nas notas fiscais incluídas no programa, o consumidor ganha um cupom para concorrer a prêmios de até 1 milhão de reais todos os meses".Navegue pelas fotos e veja quais lugares geram mais créditos na Nota Fiscal Paulista. Eles foram reunidos pelo porcentual médio gerado em crédito por compra.

1º lugar

Categorias: Fornecimento de alimentos preparados para empresas / Serviços de alimentação para eventos e recepções/ Serviços de alimentação privativos (cantinas) / Fornecimento de alimentos preparados para consumo familiar
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 5,7%

2º lugar

Categorias: Lojas de calçados e artigos para viagem
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 3,1%

3º lugar

Categoria: Atividades financeiras de seguros e serviços relacionados
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 2,8%


4º lugar

Categoria: Restaurantes, bares, lanchonetes, casas de chá, sucos e similares
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 2,7%

 5º lugar

Categoria: Lojas de roupas e acessórios
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 2,2%

6º lugar

Categoria: Ópticas
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 1,7%

7º lugar

Categorias: Fabricação de produtos de panificação industrial / Fabricação de produtos de padaria e confeitaria com predominância de produção própria / Lojas de artigos de tapeçaria, cortinas e persianas
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 1,6%


8º lugar

Categorias: Joalherias e relojoarias / Lojas de Departamentos ou Variedades/ Duty Free/ Lojas de artigos médicos e ortopédicos
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 1,4%


9º lugar

Categorias: Padaria e confeitaria (com predominância de revenda) / Lojas de laticínios e frios / Lojas de doces, balas, bombons e semelhantes
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 1,3%


10º lugar

Categorias: Loja de tecidos, armarinho e artigos de cama, mesa e banho
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 1,2%


11º lugar

Categorias: Lojas de brinquedos e artigos recreativos / Lojas de artigos esportivos / Loja de bicicletas e triciclos; peças e acessórios / Lojas de artigos de caça, pesca e camping / Lojas de embarcações e outros veículos recreativos; peças e acessórios
Porcentual médio de créditos gerados em compras: 1,1%

Se você gostou das minhas dicas, continue acompanhando o blog da Mayumi Ohasi e me siga nas redes sociais: facebook e Instagran  ;) !



Proxima Anterior Inicio

0 comentários :

Postar um comentário